320x90
logo topo
SOBRE NÓS ANUNCIE AQUI VÍDEOS FOTOS NOTÍCIAS CHARGES FALE CONOSCO  
 
  NOTÍCIAS
Presidente do STF defende apuração de suposta devassa contra o ministro Edson Fachin
Notícia Postada em: 10/06/2017
img
img
A presidente do Supremo Tribunal Federal, ministra Cármen Lúcia, defendeu a apuração de suposta devassa contra o ministro Edson Fachin, relator do inquérito contra o presidente Michel Temer na Corte, pela Agência Brasileira de Inteligência (Abin). “É inadmissível a prática de gravíssimo crime contra o Supremo Tribunal Federal, contra a democracia e contra as liberdades, se confirmada informação de devassa ilegal da vida de um de seus integrantes”, afirmou a ministra em nota oficial.

Mesmo sem citar o nome do ministro Fachin ou da Abin, Cármen Lúcia disse que tal prática é “própria de ditaduras”, “absolutamente inaceitável numa República democrática” e “tem de ser civicamente repelida, penalmente apurada e os responsáveis exemplarmente processados e condenados na forma da legislação vigente”. A nota da ministra é uma reação à notícia veiculada pela revista Veja de que a Abin, a pedido do governo Temer, estaria investigando a vida do ministro Fachin.

A forte reação da ministra, falando em nome da Corte, foi redigida mesmo após ela ter recebido um telefonema do presidente Temer e outro do ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Sergio Etchegoyen, que negaram a informação. Antes de enviar a nota, a ministra comunicou aos ministros com quem conseguiu entrar em contato.


Cármen Lúcia fez ainda uma defesa pública do relator da Lava Jato, em nome da Corte. Ela deixou claro que o STF não vai aceitar a possibilidade de constrangimento de Fachin ou qualquer outro ministro. “O Supremo Tribunal Federal repudia, com veemência, espreita espúria, inconstitucional e imoral contra qualquer cidadão e, mais ainda, contra um de seus integrantes, mais ainda se voltada para constranger a Justiça.”

“Se comprovada a sua ocorrência, em qualquer tempo, as consequências jurídicas, políticas e institucionais terão a intensidade do gravame cometido, como determinado pelo direito”, asseverou Cármen Lúcia. A ministra assinalou que o STF “tem o inafastável compromisso de guardar a Constituição Democrática do Brasil e honra esse dever, que será por ele garantido, como de sua responsabilidade e compromisso, porque é sua atribuição, o Brasil precisa e o cidadão merece”.


 
  VEJA TAMBÉM!
• [14/06/2017] - João Roma: capital da participação popular
• [13/06/2017] - Mulher vence 30 mil inscritos e é selecionada como testadora de motéis
• [12/06/2017] - Gabriel Galo: Vitória e esperança
• [11/06/2017] - Editorial: De volta ao xadrez político
• [10/06/2017] - Presidente do STF defende apuração de suposta devassa contra o ministro Edson Fachin
• [09/06/2017] - Nelson Cadena: a ficha caiu
• [08/06/2017] - Luiz Carlos Borges da Silveira: Foro privilegiado e impunidade
• [07/06/2017] - OCDE alerta para risco político no Brasil
• [06/06/2017] - Waldeck Ornélas: Salvador sem água?
• [05/06/2017] - Dia do Meio Ambiente é comemorado com palestras e plantio de mudas em Salvador
 
 
 
Sexta-feira, 23 de Fevereiro de 2018 
img
  Vídeos
Nenhum registro encontrado!
Veja tambem
Nenhum registro encontrado!
img
320x90
img
320x90
img
320x90
 
  Útimas Notícias
2014-03-20
Conjunto Habitacional do Monte será entregue em 27 de março
2014-03-20
6ª edição do Ação em Saúde chega ao Caípe de Cima
2014-03-25
Entrega de Informe de Rendimentos segue até 28 de março, próxima sexta-feira
2014-03-21
PM prende dupla com moto roubada em Simões Filho
2014-03-21
Ibope: Dilma seria reeleita no 1º turno
 
img
320x250
img
  Informa:
img
 
img
 
Redes Socias

 

São Francisco Notícias - Todos os direitos reservados
Criado por Webiserv